Blog

Voltar

Em NY: arquitetura dos museus

Inspiração, Referências •

1capa

A sisudez associada aos museus não passa de um estereótipo. Ao longo do século XX, as instituições que abrigam as mais importantes obras de arte do mundo buscaram arquitetos modernos para criar espaços dinâmicos, vivos, empolgantes.

Quem visita Nova York, por exemplo, certamente tem motivos de sobra para visitar os museus da cidade. Três deles merecem destaque por suas coleções, pelas diversas exposições sazonais que promovem e pelas suas belíssimas sedes.

O prédio do Solomon R. Guggenheim Museum é um marco modernista assinado por Frank Lloyd Wright, um dos profissionais que moldou a arquitetura do século XX. A geometria circular do edifício, inaugurado em 1959 em frente ao Central Park, propõe uma relação de fluidez entre o público e as peças expostas.

2

Já o MoMA – o museu de arte moderna de NY -, se não apresenta um projeto robusto, tem galerias que valorizam as importantes obras que ali estão. Espaço, iluminação, mobilidade: tudo dá o devido destaque para peças como “Les Demoiselles d’Avignon”, de Picasso; “A Noite Estrelada”, de Van Gogh; e “A Lua”, de Tarsila do Amaral – esta foi a obra de um artista brasileiro mais cara da história, sendo adquirida pelo MoMA por cerca de 20 milhões de dólares em fevereiro deste ano.

3 (1)

E entre uma sala e outra, os corredores envidraçados nos insere de volta à cidade, com uma vista especial para o jardim interno que compõe o complexo.

4

Mais ao sul de Manhattan, à beira do Rio Hudson e em uma das extremidades do High Line Park, a nova sede do Whitney Museum of American Art faz juz à coleção de obras de artistas norte americanos modernos e contemporâneos. O projeto de 2015 foi desenhado pelo arquiteto italiano Renzo Piano para dar espaço ao acervo em ascensão da instituição. A sua estrutura assimétrica com painéis de aço, vidro, sacadas suspensas e escadarias externas conversa perfeitamente bem com a região da ilha que vem passando por um momento de revitalização nos últimos anos.

5

Planejando uma visita à “Big Apple”? Reserve momentos para os museus da cidade!